Páginas

sábado, 22 de dezembro de 2012

CERVEJAS EM HOLLYWOOD – CORONA


Série: Dois Homens e Meio (Two and a Half Men)
Sinopse: O personagem principal Charlie Harper (Charlie Sheen), um solteirão com boa vida que vive numa casa na praia, tem um belo carro na garagem e uma grande facilidade de conquistar as mulheres. O seu estilo de vida casual em Malibu é interrompido quando seu irmão, Alan (Jon Cryer), que está no meio de um divórcio, e o seu sobrinho de dez anos, Jake (Angus T. Jones), chegam para morar com ele.



O famoso seriado de comédia Two and a Half Men, transmitido no Brasil via Warner Channel e SBT, teve no personagem Charlie Harper, alter ego personificado de seu intérprete, Charlie Sheen, o principal atrativo e chamariz da série, que perdeu muito com sua saída do elenco, providenciada através da morte do personagem no seriado.

O episódio piloto já nos mostra o tom que se veria ao longo de toda a série, ao menos até o dia de sua saída/morte, com o personagem Charlie, um farrista, mulherengo e beberrão (não necessariamente nessa ordem) que tem sua rotina de solteiro irresponsável interrompida quando recebe a visita de seu irmão Alan, recém-separado da esposa, que junto com seu filho, Jake, acabam se convidando a morar na casa de praia de seu irmão, que tem sua rotina de ricaço, solitário, indolente e bon vivant, abalada.

No fim o próprio Charlie percebe que a presença próxima de sua família, principalmente de seu sobrinho Jake, pode ajuda-lo com as mulheres. Isso fica claro na cena do supermercado em que ele, ao lado de Jake, acaba se passando como pai solteiro e com isso se tornando um atrativo ao sexo feminino. Ou como ele próprio diz ao Jake, “você é melhor que um cachorro”.

Em todos os episódios Charlie está bêbado. Sem preferência pelo tipo de bebida ou local de consumo, seja dentro de casa ou na rua, no pub, ele sempre aparece com um uísque acompanhado de um belo charuto, margueritas que ele próprio faz questão de fazer ou com uma cerveja geralmente consumida direto no bico.  E a primeira bebida que ele aparece consumindo na série, no episódio piloto, é a cerveja Corona.

Para curar sua ressaca, agravada com a estadia forçada de sua família na sua casa, Charlie resolve tomar um suquinho acrescido de Corona. Será que ele estragou o suco?


A Corona Extra é a quarta cerveja mais popular do mundo atualmente. Criada em 1925, essa Lager mexicana, leve e refrescante, típica cerveja de massa, chamou atenção e se tornou famosa através do apelo da imagem de sua inovadora garrafa transparente que quase foi acondicionada da forma tradicional, em garrafas escuras que preservam melhor a cerveja retardando sua oxidação. No fim o marketing prevaleceu e tornou a garrafa icônica. Foi uma das primeiras a terem o rótulo silkado no vidro da garrafa, sem mais a necessidade de rótulo de papel. Mas foi a imagem da fatia de limão colocada no gargalo que correu o mundo, sendo servida dessa forma em muitos bares de alguns países, com isso se tornando a marca emblemática da cerveja, buscando, talvez, semelhanças com outra típica bebida mexicana, a tequila.

Standart American Lager -  4,6% ABV


Para ser bebida direto no gargalo, bem gelada e preferencialmente numa acolhedora e calorosa praia tropical, apesar de não ser a minha cerveja preferida, confesso que ela seria muito convidativa ao clima atual, cairia muito bem nesse verão de dezembro brasileiro. Embora sua maior qualidade e atrativo não seja o líquido em si, mas seu apelo visual, que atire a primeira pedra quem não se rende até hoje às cervejas de massa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário