Páginas

quarta-feira, 4 de junho de 2014

MEU BUENOS AIRES QUERIDO, MUITO ALÉM DE QUILMES - Parte 2

Cervezas tiradas para llevar
Após visitar ano passado a cidade de Buenos Aires, muitos amigos agora me pedem dicas de points cervejeiros para conhecer na capital argentina. Vários lugares, dentre empórios a brew pubs, são recomendados. Porém o local mais surpreendente, que infelizmente só fui conhecer no último dia de viagem, horas antes de retornar ao Brasil, foi o Pinta Point.

Ele é localizado na rua Hipólito Yriogoyen 2201, próximo a Plaza 1 de Mayo (mesma rua onde fica localizada a Universidade e a Associação das Mães da Praça de Maio). Lá vendem boa variedade de cervejas artesanais engarrafadas e com preços mais baratos, por exemplo, que o famoso Cervelar – outro point cervejeiro muito famoso que também vale uma visita. Também vendem embutidos para viagem, mas o destaque ali são as várias torneiras de chopes (as tiradas, como eles chamam). Na vez em que fui estavam com variados estilos das cervejarias Una Mas e Grunge Brewing Company. Mas o mais curioso é que essas tiradas não são para serem consumidos no local, mas para serem bebidos fora de lá, em casa, por exemplo.

Concebido como um bar/empório onde você compra os produtos, mas não os consome ali – nem cadeiras ou mesas eles possuem no estabelecimento – a ideia é comprar e levar para consumir em outro local de sua preferência. E de imediato, caso queira, pois as bebidas são vendidas já frias, a sua maioria. As tiradas são envasadas em garrafas de plástico, igual de água mineral, na opção 500 ml ou 1 litro. A própria máquina preenche a garrafa com a cerveja escolhida e a veda com tampa de plástico. O vencimento da cerveja é garantido por até sete dias se mantida refrigerada e 24 horas após aberta, segundo o rótulo.

Grande variedade de tiradas, de Oktoberfest a Barleywine



Como mencionei só consegui conhecer o local no último dia de viagem e só adquiri duas garrafas. Após conversar rapidamente com o proprietário Alex Vinokurov – que teceu elogios ao Brasil, já visitado por ele algumas vezes – uma das que escolhi para levar foi a Grunge Black Mamba. Ela acabou sendo consumida na rua mesmo, no caminho de volta para o albergue. É uma foreign extra stout muito saborosa e umas das melhores cervejas que provei em BsAs (infelizmente perdi as anotações sensoriais dela). Ela ganhou medalha de ouro no South Beer Cup do ano passado (categoria stout) e bronze este ano (categoria irish & foreign style stout). A outra que levei foi a Una Mas Imperial Stout, degustada na área de alimentação do aeroporto mesmo. Também outra boa cerveja, mas um pouco desequilibrada no dulçor, pelo que me recordo.


Grunge Black Mamba - Foreign Extra Stout - 7,5% ABV

Una Mas Imperial Stout - Imperial Stout - 10% ABV


Quando visitei o Pinta Point em setembro ele tinha pouco mais de três meses de vida. Atualmente contam com mais duas lojas, localizadas nos bairros de Palermo e La Plata. Ambas seguem o mesmo tipo de atendimento e serviço da sede.

Vale citar que nesse dia também conheci um tradicional café de BsAs, o Los 36 Billares. O local estava vazio pela manhã, mas à noite costuma ser mais frequentado graças as apresentações de tango. Aos fundos fica seu famoso salão com mesas de bilhar e as opções servidas para o café da manhã têm um bom preço e também são muito saborosas. Recomendo.


Fachada do Los 36 Billares
Café y tostado mixto no Los 36 Billares


Esse meu passeio à Argentina rendeu uma publicação no blog sobre o primeiro dia de viagem em Buenos Aires. A ideia era relatar os demais dias divididos em postagens. Após um longo hiato retorno ao assunto. Pretendo dar continuidade falando sobre como foram os demais dias na capital argentina e com mais dicas de locais que também valem a pena serem visitados. Acompanhem!



2 comentários:

  1. Fui ao Pinta Point!... Recomendo mesmo. É um barato esse lance de você compear breja pra levar... haha

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Augusto. Tinham que trazer essa ideia pro Brasil.

    ResponderExcluir