Páginas

terça-feira, 9 de setembro de 2014

SEGUNDO ANIVERSÁRIO DA ACERVA NITERÓI E CONCURSO DE CERVEJAS CASEIRAS - Vejam como foi:

foto: Vinícius Floriano


No último sábado foi realizada a festa de 2 anos da ACervA Niterói. A regional da ACervA Carioca não só comemorou seu aniversário, como também promoveu seu 2º Concurso de Cervejas Caseiras. Organizado pelo sommelier de cervejas Gustavo Renha e por este blogueiro que vos escreve, as categorias escolhidas para o concurso foram: Bohemian Pilsener e Gruitbier Anti-Hops/Hopless India Pale Ale. A ideia da inusitada categoria foi que o cervejeiro selecionasse o sub-estilo de sua preferência (english, american ou imperial) e fizesse uma IPA sem um de seus ingredientes principais: o lúpulo. Um grande desafio para o cervejeiro, pois teria que usar adjuntos como ervas, temperos, frutas, etc., que trouxessem aroma, sabor, amargor e demais sensações em substituição ao lúpulo. Mas um desafio também para o jurado, confrontado pela primeira vez com esse tipo de cerveja. E quanto ao júri este foi composto pela Luciane Tavares (atual presidenta da ACervA Carioca), André Nader e Tiago Dardeau (cervejeiros da Confraria do Marquês) e Gabriel Di Martino (cervejeiro da Therezópolis). As amostras julgadas de ambas as categorias foram muito elogiadas pelos jurados. E o desafio de beber IPA sem lúpulo foi encarado como uma incrível experiência.

Da esquerda para a direita: Gustavo Renha, organizador do concurso, os jurados Tiago Dardeau, Gabriel Di Martino, André Nader e Luciane Tavares, e eu (Gil Lebre), organizador do concurso.
foto: Manoel Felix


850 litros de cerveja. Essa foi a quantidade que os cervejeiros caseiros levaram para a festa, que também contou com a presença de artesanais registradas, como a Birits, Dead Dog, Fraga, Noi, Ranz e Therezópolis. O público marcou presença com mais de 220 pessoas, que iam desde os associados da capital e das regionais (Niterói, Teresópolis, Petrópolis e Macaé) até pessoas que tinham ali o seu primeiro contato com uma festa de cervejas artesanais.

Leandro Melo com a cerveja Biritis


As brew flags (bandeiras parecidas com as dos encontros de motociclistas) adornaram a festa, estampando as marcas dos cervejeiros caseiros de Niterói. Bandeirinhas parecidas com as de festa junina informavam a cerveja que estava plugada na respectiva torneira, informando o cervejeiro produtor, estilo e dados técnicos. Os mais variados estilos marcaram presença e abaixo destaco algumas cervejas que consegui registrar com a câmera junto com seus respectivos cervejeiros:

Mostoka TamarIPA, India pale ale com adição de tamarindo feita pelo acerviano de Niterói, mas morador de São Gonçalo, Manoel Felix.

Bohemian Pilsener do Pedro Henrique Neves (PH), “grande” botafoguense da regional de Petrópolis.

Pata de Vaca, pale ale feita em conjunto pelos cervejeiros de Niterói, Mario Miranda e Frederico Silveira.
foto: Mario Miranda

Essa Oatmeal Stout estava plugada na torneira do beer truck da Dead Dog, mas na verdade a criação foi do Lourival Neto, cervejeiro da Bierfreunden.
foto: Gustavo Renha

Dead Dog American IPA dos sócios Alberto Maia Forte (representado na foto pelo seu primo Tiago Barros) e Sandro Gomes (o barbudo), que recentemente deixou as panelas para ser registrada. A primeira leva foi produzida na Cuesta Microcervejaria, de Botucatu. E sua estreia foi no beer truck presente na festa.

Após uma viagem com a esposa Any Guedes até a África do Sul, o cervejeiro da Barro Bier, André Fortunato, teve a ideia de homenagear os pais e Nelson Mandela. Surgiu a Madiba Stout, american stout que recebeu chips de carvalho americano em infusão por 4 meses no licor Amarula.

Weizenbock da Confraria do Marquês. Uma das últimas que bebi para fechar a festa com chave de ouro.


Antes de acabar a festa foi feita a anunciação dos vencedores do concurso, agraciados com variados prêmios dos patrocinadores Bio4, Ceres Malte, Dr. Yeast, Lamas Brew Shop e Malte & Cia. Abaixo seguem as fotos dos respectivos premiados que subiram ao palco com o Lourival Neto, que foi quem viabilizou os patrocinadores, e o Gustavo Renha, o anunciante dos premiados, que são:

CATEGORIA BOHEMIAN PILSENER:

1º lugar: Jarbas Dantas Menezes (regional Niterói)

2º lugar: João Pedro Bonadiman (regional Niterói)

3º lugar: André Fortunato/Pedro Aliperti (capital)


CATEGORIA GRUITBIER ANTI-HOPS/HOPLESS IPA:

1º lugar: Adriano Peixoto/Ian Souto Maior/Heron Franco (regional Macaé)
foto: Juliana Nascimento

2º lugar: Emerson Moreira (regional Niterói)

3º lugar: André Fortunato/Pedro Aliperti (capital)


Aqui fica o meu agradecimento especial a todos os envolvidos na organização da festa e do concurso, sejam eles associados ou não da ACervA Carioca. Ao júri que trabalhou avaliando as amostras. Aos patrocinadores e cervejarias envolvidas. Ao Rancho do Tomate, que ofereceu uma tremenda estrutura para o evento. Ao DJ Zahle (André Nader, da Confraria do Marquês), que colocou o melhor da música brasileira e jamaicana no comando do som da festa. Aos churrasqueiros responsáveis pela deliciosa comida que foi servida à balde. E principalmente aos cervejeiros caseiros, pois sem eles nada do que aconteceu seria possível.

Até 2015 para a festa de 3 anos e vamos que vamos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário