Páginas

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

ARMAZÉN PAULISTA – Festival de Pinhão e Cerveja de Pinhão

Visitei o Armazén Paulista em um sábado de julho. Época em que o charmoso bar paulistano, localizado no bairro de Moema, produz seu já tradicional Festival do Pinhão. Inclusive, neste ano, contaram com a presença do mestre Kascão Oliveira na preparação dos drinks, em evento realizado em junho.



O bar retoma a lembrança, através da arquitetura e mobiliário, de um antigo armazém que funcionava no imóvel antes da inauguração, 18 anos atrás. O público no dia de nossa visita - horário do almoço - era bem variado: grandes famílias, jovens casais, mesas de amigos e pouco clima de “azaração”.

“O que tudo isso tem a ver com cerveja?” - o caro leitor deve estar se perguntado. É que durante o anual Festival do Pinhão, o bar apresenta cervejas diferentes do seu habitual cardápio de fermentadas, que normalmente inclui as “AmBevianas” Bohemia, Leffe, Hoegaarden e Franziskaner. Neste dia nos apresentaram a Cerveja de Pinhão, da Cervejaria Campos do Jordão. Durante todo o mês estarão produzindo harmonizações dos pratos do festival, com as cervejas da cidade serrana do interior do estado (também servem a Lager, Dunkel, Weizenbock e a Avelã). Pedimos para acompanhar uma porção de pinhão, que veio com alecrim e pequenos cubinhos de bacon.

A Cerveja de Pinhão tem como base uma clássica Belgian Dubbel, na qual se adicionou pinhão durante a produção. Tem coloração acobreada, turva, com ótima formação e retenção de espuma. Traz as notas presentes nas cervejas do estilo: adocicado vindo do malte, caramelo, chocolate, ligeiro tostado, discreto aroma de ameixa e frutas secas. O pinhão trouxe à cerveja um aroma de mel, que não é clássico no estilo, porém deixou interessante. Na boca a cerveja segue o aroma com destaque para as notas achocolatadas e de caramelo. Os 7% de álcool estão muito bem inseridos e quase não são percebidos. Um boa pedida invernal.



A porção de pinhão também merece destaque. A adição do bacon em cubinhos trouxe uma característica defumada que combinou com a neutralidade do pinhão, e o alecrim criou um aroma irresistível para o prato. Fãs de pinhão, como eu, irão entender.

Após as entradas tivemos o prazer de experimentar a excelente feijoada servida no Armazén. Funciona em sistema self-service, onde você paga um valor fixo (R$ 58,90) e pode desfrutar de toda a mesa, que inclui também caldinho de feijão, couve, mandioca frita, farofa, arroz, laranjas, bistecas, torresmos, batida e caipirinhas (para os cervejeiros não ortodoxos). As carnes da feijoada ficam divididas em distintos rechauds, porém informaram que foram cozidas junto ao feijão, já que estavam extremamente saborosas. Muitas vezes essa separação prejudica os sabores, o que não foi o caso. Destaque para a bisteca de porco servida na chapa e para os torresmos muito bem executados, crocantes e com o sal no lugar.



Para quem não busca feijoada existem diversos acepipes no balcão, bem como uma seleção farta de caldinhos e cremes para afastar o frio.

Um ótimo lugar pra passar algumas horas durante o inverno, seja comendo as delícias do cardápio, seja tomando algumas cervejas.

Mais informações:
Armazén Paulista
Alameda Jauaperi, 570, Moema.
Telefone: (11) 5052-9334 e 5052-3106 
Horários: Segunda a sexta: 17h ao último cliente; sábado: 12h ao último cliente; domingo: 16h ao último cliente.
Site: 
www.armazenpaulista.com.br

---
Postagem e fotos:
BRUNO SIQUEIRA
Sommelier de Cervejas
Mestre em Estilos de Cervejas



Um comentário:

  1. Texto de excelente qualidade! Parabéns pelo conteúdo, bem jornalístico. Rê!

    ResponderExcluir