Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2015

CERVEJA, CEBOLA E SUMMIT – WTF!?

Recentemente, ao provar algumas cervejas novas ou revisitar rótulos já conhecidos, venho encontrando cebolas pelo caminho. Isso mesmo: cebolas. Especialmente em estilos que são mais carregados no lúpulo.

De início achei que fosse coisa da minha cabeça ou algum descuidado que pegou o copo com a mão suja de cebola (não que isso seja justificável!). Mas a curiosidade foi grande e resolvi pesquisar a respeito.

       foto: https://en.wikipedia.org/wiki/Onion


Pouquíssimas fontes tratam do assunto. Um estudo feito em conjunto pelo Departamento de Química da Cerveja do Centro de Pesquisas de Carlsberg (Department of Brewing Chemistry, Carlsberg Research Center) e o Departamento de Química Orgânica da Universidade Técnica da Dinamarca (Department of Organic Chemistry, The Technical University of Denmark) buscou apontar os culpados pelo tal Onion-Like off-flavor. Dois compostos foram isolados e testados como possíveis causadores deste defeito: (1-methylethyl)-thiirane e 2-mercapto-3-methyl-1-butanol, ambos derivados de enxofre.  Após os testes ficou comprovado que o segundo composto é o que atribui características mais semelhantes às de cebola na cerveja. Também tiveram como resultado que cervejas que não utilizavam lúpulos, não apresentavam estes compostos em sua estrutura.

O aroma de cebola é, de fato, atribuído ao composto Dimetil Trisulfeto que, por sua vez, aplicado à cervejaria tem sua origem em algumas fontes como: aminoácidos contendo enxofre (metionina e cisteína) durante a fervura do mosto, que são trazidos por algumas qualidades de malte de cevada ou adjuntos e são metabolizados pelo fermento; oxidação do Metanotiol (metil mercaptano) e Óleos essenciais dos lúpulos (ácidos-beta). Neste último caso são lúpulos em que os produtores pulverizam enxofre nas plantações para controle de pragas ou queimam pedras de enxofre durante a secagem; neste caso a utilização de grandes quantidades destes lúpulos no fim da fervura (late hopping) ou no dry hopping são fatores determinantes no quanto deste composto será reproduzido.

A quantidade do Dimetil Trisulfeto está diretamente ligada à quantidade de Dimetil Sulfeto (DMS) produzido durante a fervura, e por isso, muitas vezes, é associado a este. Por ser também bastante volátil, é importante evitar fervuras pouco intensas (pelo menos 8% de evaporação) e qualquer forma de abafamento da panela, qualquer processo em que o vapor condense e retorne ao mosto bem como o resfriamento muito lento deste.

Este composto é normalmente encontrado nas cervejas comerciais ou caseiras em concentrações muito baixas, porém, uma sensível elevação nessa concentração já faz aparecer o problema.

foto: http://www.thevintnerschoice.com/shop/hop-union-summit-hop-pellets-1-oz/


Algumas fontes atribuem o aroma de cebola/alho a uma qualidade específica de lúpulo: o norte-americano Summit.  Entretanto, apesar de já ter usado muitas vezes este lúpulo, nunca tive este problema. Em minhas experiências percebi um aroma muito cítrico (grapefruit) e levemente condimentado. Talvez em quantidades extremas no late hopping ou dry hopping, como experimentado pelos que mencionaram o problema, apareça a cebola.

Então, meus amigos, toda atenção ao processo não será suficiente se não for unida a uma escolha consciente dos ingredientes e uma dose generosa de conhecimento.

Forte abraço e até a próxima!

---

Postagem:
LOURIVAL NETO
Cervejeiro caseiro da Mosaico Brewing

quinta-feira, 30 de julho de 2015

CERVEJEIRO NA COZINHA 2 – Boeuf Bourguignon, digo, BEERguignon!

Para o segundo post da série “Cervejeiro na Cozinha”, escolhi esse clássico da culinária francesa, mais especificamente da região da Borgonha: Boeuf Bourguignon. Mas aqui cozinhando com cerveja e não com vinho como feito originalmente, então o autointitulei de BEERguignon! Vai ter muito francês querendo me bater depois dessa.

Para o preparo você vai precisar de um corte duro de carne, eu gosto bastante da textura do coió, também conhecido como miolo da paleta, mas pode ser feito com outras carnes, como a própria paleta, costela desossada, acém, etc.

Ingredientes principais


Ingredientes:
1kg de coió cortado em cubos grandes
2 cenouras
2 talos de aipo ou salsão
12 mini cebolas
1 dente de alho
2 garrafas de cerveja preta (1,2l aproximadamente)
1 buquê garni
150g bacon em cubos
200g champignons frescos
50g manteiga
50g farinha de trigo
Salsinha, azeite, sal e pimenta a gosto

Esta receita é bem demorada, mas vale cada minuto investido e começa no dia anterior com o preparo da marinada.

Em uma panela grande coloque a cerveja para reduzir em fogo baixo. Ela deve reduzir cerca de 20%. O preparo foi feito com a cerveja Therezópolis Ebenholz, do estilo Munich Dunkel. Para dar ainda mais potência para o prato use uma do estilo Dry Stout.

Enquanto isso, prepare os cortes “rústicos” da cenoura e aipo, amasse o alho e descasque as mini cebolas. Termine de limpar a carne e corte em cubos grandes.

Monte o buquê garni: 2 ramos de tomilho, 1 de alecrim, 2 folhas de louro, 2 ramos de salsa, 1 talo de cebolinha, 2 pedaços de folha de alho poró. Envolva todos os ingredientes nas folhas de alho poró e amarre com um barbante.

Ingredientes prontos para marinar


Depois que a cerveja reduzir e esfriar até temperatura ambiente, coloque em “banho Maria” em uma tigela com água fria para acelerar o processo. Coloque a carne, vegetais, pimenta do reino e um pouco de sal, junte o buquê garni e cubra com a cerveja. Coloque um plástico filme solto sobre o líquido para diminuir o contato com o ar (e mais um para tampar o recipiente) e coloque para marinar na geladeira por 24h.

Detalhe da colocação do plástico filme


Após as 24h, corte o bacon em cubos e frite em uma panela grande. Essa panela será usada para todo o preparo.

Bacon! A foto nem é fundamental para o preparo, mas é bacon!


Retire o bacon e sele a carne na gordura do bacon. É importante secar bem a carne com papel toalha antes de colocar na panela, pois assim ela irá selar e não cozinhar. O fogo nesta etapa deve ser alto e é legal colocar os cubos de carne aos poucos. Deixe a carne dourar de um lado e depois vire. Não é interessante ficar virando a carne a todo o momento.

Carnes selando. Devem liberar muito pouco suco nesta etapa.


Retire a carne e coloque os vegetais. Adicione uma colher de manteiga e deixe dourar.

Detalhe da carne com a farinha de trigo


Adicione 3 colheres de farinha de trigo às carnes e misture bem. Retorne com as carnes para a panela e adicione a cerveja aos poucos, mexendo sempre. Coloque o buquê garni, tempere com sal e pimenta, deixe levantar fervura, tampe e deixe cozinhar em fogo baixo. Algumas impurezas aparecerão na superfície, use uma colher para retirá-las e ter um caldo mais limpo.

Se necessário complete com caldo de carne ou de legumes (ou água) até cobrir a carne e vegetais. O cozimento deve ser lento, cerca de 2h30min até que a carne possa ser cortada com uma colher. O caldo deve reduzir, mas na primeira hora e meia é importante manter tudo abaixo do caldo, portanto complete se necessário.

Corte da carne ao fim do cozimento


Ao fim do cozimento, aumente o fogo para que o caldo reduza mais rápido e fique mais espesso. Corte os cogumelos em fatias doure na frigideira com um pouco de manteiga, adicione salsa picada e junte o bacon que fritou no início do preparo e reserve.

Champignons frescos, salsa e bacon


Acerte o sal e pimenta do caldo. Cuidado ao mexer a panela neste momento, pois a carne já deve estar macia e não queremos que ela desmanche. Sirva a carne e vegetais, com o bacon e champignons por cima. Estes últimos podem também ser adicionados à panela nos minutos finais do cozimento, mas da forma sugerida dão um belo contraste de texturas.

De acompanhamento sirva com uma massa, purê de batata ou uma polenta, que foi a minha escolha.

Apresentação do prato


Et Voilà!

---

Postagem e fotos:
LEANDRO NOEL
Cervejeiro caseiro e amante da culinária



terça-feira, 28 de julho de 2015

MESTRE-CERVEJEIRO.COM – Inauguração da nova loja na Vila Madalena

Em clima de véspera de feriado estivemos na inauguração da mais nova loja da rede Mestre-Cervejeiro.com, no bairro boêmio da Vila Madalena em São Paulo. Essa é a terceira unidade da rede aberta na capital (quinta no estado) e conta com 32 metros quadrados internos e 8 metros quadrados de deck externo, e mais de 100 rótulos de cervejas especiais nacionais e importadas.




Conversando com Daniel Wolff, sommelier de cervejas e fundador da rede de franquias há 11 anos atrás, descobrimos que existem planos de plena expansão em território paulista e mais unidades serão abertas no interior nos próximos meses. Thais Bonizzi, franqueada desta unidade paulistana, conta que escolheu a Mestre-Cervejeiro.com exatamente pela presença de Daniel no negócio, com a segurança de que haveria muito cuidado com a escolha das cervejas e que a marca sempre estaria disposta a movimentar a cultura cervejeira.

Durante o evento pudemos degustar a cerveja desenvolvida junto à cervejaria curitibana DUM, em comemoração aos 10 anos da rede. Trata-se de uma Session Porter com adição de chocolate belga, resultando em 3,8% de teor alcoólico e 30 IBU. Tem claras notas de cacau, chocolate e ligeiro tostado, um amargor harmonioso e tremendo drinkability.



Destaque especial para a bela decoração do ambiente e a grande mesa que fica no centro da loja, com jeitão de balcão pra conhecer novas pessoas e trocar muitas ideias. Confira!

SERVIÇO:
Mestre-Cervejeiro.com - Vila Madalena
Endereço: Rua Wisard, 69 - Vila Madalena - São Paulo, SP 
Horário de atendimento:
Segunda e Terça, das 12h às 19h
Quarta a Sexta, das 12h às 21h
Sábado, das 11h às 20h
Telefone: (11) 3031-3164

---
Postagem e fotos: 
BRUNO SIQUEIRA
Sommelier de Cervejas
Mestre em Estilos de Cervejas

terça-feira, 14 de julho de 2015

FINA CERVA CERVEJAS ESPECIAIS – Harmonização com Gil Lebre e Lily Gurgel

No dia 04 de agosto (terça-feira), às 19h, este que vos escreve (o blogueiro e sommelier de cervejas Gil Lebre) vai realizar uma degustação e harmonização de cervejas artesanais no Fina Cerva - Cervejas Especiais, bar localizado em Niterói (Av. Sete de Setembro, 193, loja 103 - Jardim Icaraí). O evento vai contar também com a Lily Gurgel, que ficará responsável pela criação dos pratos.



O convite partiu do Fina Cerva, um bar novo aqui da minha cidade, com duzentos rótulos diferentes de cervejas artesanais, que veio com a ideia de fazer um evento de degustação. O bar já tinha realizado anteriormente uma degustação com o Edson Carvalho, responsável pelo blog Viajante Cervejeiro. O evento do Edson foi um sucesso e o bar ficou com vontade de realizar a segunda degustação da casa. Mas dessa vez tivemos a ideia de fazer uma harmonização com cervejas sob o meu comando. E nisso entrou a parceria com a Lily na criação dos pratos. Ela é a responsável pelo Adoro Cozinhar, uma página do Instagram onde posta diariamente fotos de pratos de sua criação, com todas as receitas discriminadas, passo a passo. O projeto dela cresceu e agora conta também com um site, que brevemente entrará no ar.

Após algumas reuniões e testes, nós conseguimos selecionar os rótulos das cervejas e os pratos da harmonização, com total liberdade de escolha por parte do Felipe Teixeira e Henrique Ribeiro, sócios do Fina Cerva.  O resultado foi uma seleção feita com muito carinho e que cremos (torcemos!) que será do agrado de todos:

ENTRADA
Bruschetta de shiitake com manteiga de maracujá.
Wäls Session Hiratake

1º PRATO
Rolinho de rosbife e rúcula.
Fraga Brown

2º PRATO
Mini burguer de costela e queijo.
Belhaven Wee Heavy

SOBREMESA
Apfelstrudel com sorvete de creme.
Schneider Weisse Tap 6 Unser Aventinus

Apfelstrudel e Aventinus
foto: Lily Gurgel


O número de vagas é limitado. Para garantir a participação os interessados devem entrar em contato pessoalmente com o Fina Cerva ou pelo celular/WhatsApp 21 98777-2951 (Felipe). Maiores informações podem ser tiradas pelo e-mail contato@finacerva.com.br

O investimento custa R$ 95,00 e, além da degustação de quatro rótulos harmonizados com quatro pratos, o evento será cercado por muito bate papo sobre as cervejas e os pratos escolhidos, além de curiosidades sobre o meio cervejeiro.

Conto com a presença de todos e até lá!





quinta-feira, 9 de julho de 2015

DOWNTOWN BEER FESTIVAL – Quatro dias de evento (entrada gratuita!) na Barra da Tijuca

Como todos sabem, o Rio de Janeiro é uma referência no país quando o assunto é cerveja. Somos os maiores consumidores de chope no Brasil, temos diversos cervejeiros caseiros e cervejarias que são sucesso por toda a parte. Temos bares com diversas opções de garrafas e torneiras para todos os gostos. E temos também o clima informal e descontraído que só o carioca sabe curtir.

Diante disso e para abrilhantar mais a nossa cidade, vem aí o Downtown Beer Festival, o maior evento de cervejas artesanais que a Barra da Tijuca já viu. Serão cerca de 20 cervejarias e importadoras, que vão se reunir em formato de feira para a venda de produtos com preços especiais, além da presença de beer trucks. Alguns nomes já confirmados até o momento: Hocus Pocus, Cerveja Dead Dog, Cerveja Artesanal Donna, Cerveja Oceânica, Brassaria Ampolis, Pilot Beer, Prova Essa, 2cabeças, Cervejaria Invicta.



Downtown Beer Festival vai acontecer no período de 6 a 9 de Agosto (final de semana em que se comemora o Dia dos Pais) no Shopping Downtown, na praça central do shopping (ao ar livre), que fica localizado na Avenida das Américas, nº 500, Barra da Tijuca. Horários: Quinta, sexta e sábado 13h às 21h; Domingo das 12 h às 19h.

Degustações, gastronomia, música ao vivo e palestras com profissionais do setor também vai marcar o evento, com workshops dos sommeliers de cervejas, Pedro Barcellos e Gil Lebre (sim, este blogueiro que vos escreve), e da sommelière e bartender, Deise Novakoski. A curadoria do evento está a cargo do sommelier de cervejas Gustavo Renha

Cervejas de todos os estilos, copos, kits, camisas, garrafas, souvenires, diversas opções de compras para o consumidor e o melhor, a entrada para os quatro dias de evento será TOTALMENTE GRATUITA!



Mais informações podem ser conferidas na página do Facebook do evento. Acessem: https://www.facebook.com/downtownbeerfestival

Venha conhecer um pouco mais sobre esse universo das cervejas artesanais no Downtown Beer Festival. Até lá!

terça-feira, 7 de julho de 2015

INSTITUTO DA CERVEJA BRASIL – Belo Horizonte recebe curso de Sommelier de Cervejas

Agosto deste ano já começa da melhor maneira possível para os mineiros da capital, ou seja, regado a muita cerveja artesanal. No início do mês, o Instituto da Cerveja Brasil leva para Belo Horizonte/MG a primeira turma do seu curso profissional de Sommelier de Cervejas.

Com duração de 80 horas, a formação é certificada pelo Instituto da Cerveja Brasil e pela ASI (Association de la Sommellerie Internationale - França). Além disso, foi concebido em uma parceria com a ABS-SP (Associação Brasileira de Sommelier de São Paulo) e, especificamente na organização das aulas que serão ministradas em Belo Horizonte, contou com a colaboração da Lamas Brew Shop – uma das maiores fornecedoras de soluções que garantem qualidade na produção independente de cerveja no Brasil.

O curso capacita alunos como sommeliers profissionais ou como consultores/assessores dos diversos segmentos do mercado – cervejarias, lojas, bares, etc., dando uma visão real e abrangente da profissão e aplicando eficiente e intensivo treinamento prático nas variadas vertentes da atividade.



Segundo Estácio Rodrigues - co-fundador do Instituto da Cerveja Brasil e um dos coordenadores do curso -, ao final das aulas, os participantes estarão aptos a analisar tecnicamente diferentes estilos e a sugerir o mais adequado para variados gostos - contribuindo para um consumo consciente, responsável e mais prazeroso.

“Além disso, os alunos conseguirão harmonizar adequadamente variados estilos gastronômicos, elaborar cartas para diferentes pontos de venda, promover eventos de degustação e harmonização para diversos públicos, servir de acordo com diretrizes comportamentais e técnicas recomendadas - para satisfazer o cliente da melhor maneira possível, além de utilizar conceitos e estratégias de marketing e de mercado para alavancar vendas e difundir a cultura cervejeira no seu local de trabalho”, pontua Estácio.

O curso que será ministrado em Belo Horizonte em agosto conta, ainda, com uma novidade: a inclusão na grade curricular de um jantar harmonizado, que contemplará entrada, prato principal e sobremesa, que serão acompanhados por três rótulos de cervejas distintas, ou seja, uma para cada prato. Será um mix de aula com jantar, que será realizado no dia 16 de outubro.

O conteúdo do curso abrange história da bebida, técnicas de degustação, matérias-primas utilizadas em sua produção, processo de fabricação e famílias das cervejas, as diferentes escolas cervejeiras, análise sensorial, técnicas de harmonização e de elaboração de carta de cervejas, visita a microcervejaria, entre outros temas detalhados no site do Instituto da Cerveja e disponíveis no link - http://www.institutodacerveja.com.br/cursos/detalhes/curso-de-sommelier-de-cervejas-belo-horizonte-curso#.VVyXX_lVhHx

Para se inscrever, é necessário ter completado o ensino médio. O certificado só será emitido se o aluno tiver, no mínimo, 80% de frequência nas aulas e uma nota média igual ou maior a 5,0 (cinco). A avaliação será feita por meio de duas provas teóricas objetivas, uma prova prática dissertativa e um trabalho.



Além da Kathia Zanatta, também ministram o curso de Sommelier de Cervejas os outros dois co-fundadores do Instituto da Cerveja Brasil: Alfredo Ferreira, mestre-cervejeiro pela Doemens Academy (Alemanha), e Estácio Rodrigues, MBA em gestão de negócios pela ESPM. A lista de professores também abrange Fernando Carvalho - gastrônomo, sommelier de cervejas e mestre em estilos pelo ICB e ABS-SP -, Edu Passarelli - especialista em cervejas e em gestão de negócios em serviços de alimentação -, Alexander Moraes - especialista em padrões gastronômicos, sommelier de cerveja e mestre em estilos pelo ICB e ABS-SP.

Investimento: R$ 3.300,00
Data: de 01/08/2015 até 18/10/2015
Horário: das 9:00h às 18:00h
Duração: 80 horas
Local: Em definição
Cidade: Belo Horizonte, Minas Gerais

Aulas:
Agosto: 01 e 02 e 22 e 23
Setembro: 12 e 13
Outubro: 03 e 04 e 16, 17 e 18

Visita à Fabrica - ainda sem data definida.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

CERVEJARIA DONNA – Donna Amélia Irish Red Ale

A Cervejaria Donna apronta mais uma de suas artes e orgulhosamente apresenta a cerveja Donna Amélia, uma Irish Red Ale (IRA). A cerveja é uma homenagem à “rainha do ar”, Amélia Mary Earhart, que foi pioneira na aviação e a primeira mulher a voar sozinha sobre o oceano Atlântico.

EspecificaçõesCor cobre-avermelhado; 23 IBU de amargor; OG = 1056; FG = 1012; 5,5% ABV.


O segundo rótulo da Cervejaria Donna foi desenvolvido em parceria com o cervejeiro caseiro Marcelo de Aquino Mendonça, mais conhecido como Marcelão Du Leblon

A IRA Donna Amélia é uma cerveja irlandesa clássica inspirada nas antigas receitas dos monges franciscanos. É uma cerveja ideal para o dia a dia, equilibrada e com um ótimo drinkability. Excelente pedida para um bom papo em uma mesa rodeada de amigos. Após servida ela apresenta espuma cremosa e persistente, e cor cobre-avermelhada. Espera-se encontrar em cada gole aroma e sabor inicialmente doces, que logo são tomados pela percepção dos maltes levemente tostados e que remetem a sensação de secura ao final, pedindo um novo gole.

Luciano Mendonça, sócio da Cervejaria Donna, e Marcelão Du Leblon, responsável pela receita da Donna Amélia

A cerveja Donna Amélia foi produzida na Cervejaria Antuérpia, localizada em Juiz de Fora, MG. O seu lançamento será no Degusta Beer & Food, que acontece de 15 a 18 de Julho, em São Paulo.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

VENDA MINEIRA – Semana da Gastronomia Mineira chega ao Rio com exclusividade

Semana da Gastronomia Mineira chega ao Rio com exclusividade na Venda Mineira

Misto de bar, cafeteria e armazém especializado na culinária de Minas, faz série de eventos em Botafogo

Na Venda Mineira todos os dias são dedicados às delícias criadas na terra do tutu e do pão de queijo. Mas já que há um Dia da Gastronomia Mineira - comemorado no domingo, dia 5 -, nada mais natural que festejar a data também por aqui. Na Venda, a festa terá uma série de eventos que harmonizam os sabores de Minas e do Rio.



Para começar, a Venda, que não funciona aos domingos, vai abrir exclusivamente nesse dia, das 13h às 18h, para a data. No cardápio, a terceira edição da Invasão MinerocA - evento que acontece, geralmente, uma vez por semana e apresenta uma cerveja cigana, criada no Rio e produzida em Minas. Nessa edição especial, será a vez do lançamento da cerveja Slow Down, uma Session IPA com 4,5% de teor alcoólico e 35 IBU que é o primeiro rótulo da cervejaria Oceânica, de Niterói. E para acompanhar, um Prøject Burger em duas versões.

O Burger Mineiro tem 170 gramas de carne e é servido no pão de milho com couve crocante, queijo mineiro e geleia de bacon. A segunda opção é o Burger Bão dimais da Conta, dose dupla de mini burgers servidos no famoso e delicioso pão de queijo da casa. O primeiro, de linguiça, é acompanhado por mostarda com curry e cebola caramelizada na cachaça mineira. O segundo, de carne, vem com barbecue de rapadura e picles de carambola. Para acompanhar, chips de jiló empanado. Todas as versões harmonizam perfeitamente com a Slow Down. Por isso, durante o evento, será possível comprar o combo: chope Slow Down de 300 ml, com uma das opções de hambúrguer do Prøject Burger, por R$ 35.



E se em Minas as comemorações duram a semana toda - por lá a Semana da Gastronomia Mineira começa no dia 29 e vai até o dia 5 -, por aqui a festa continua. Haverá outros dois eventos na Venda Mineira.

Na terça, dia 7, a Venda lança sua nova Carta de Cervejas Mineiras - elaborada pela sommelier de cervejas Luciane Tavares, que promete muitas novidades e saborosas surpresas etílicas. Às 19h30, uma degustação de cinco queijos artesanais mineiros, comandada por Tiago Dardeau. As vagas são limitadas e a degustação custará R$ 50, por pessoa. As cervejas serão vendidas à parte.



Na quinta, dia 9, para encerrar a semana - e abrir os trabalhos do fim de semana - um Tap Take Over só de “minerocas”, a partir das 18h. Serão quatro rótulos de quatro cervejarias. Já confirmadas estão a Magic Trap, uma Belgian Strong Golden Ale com 9% da Hocus Pocus; a Hija de Punta, uma lager de 4,8%; e a Hell de Janeiro, uma cerveja híbrida, não filtrada e com dry hopping, da Motim. Para harmonizar, o mix de bolinhos da Venda. Normalmente vendidos em porções separadas, nesse dia as delícias se unem numa única porção: batata baroa com galinha caipira, carne com queijo, feijão tropeiro com couve, bolinho verde com queijo e mandioca com linguiça e couve.

Uma semana intensa de eventos com o sabor de Minas e o jeitinho carioca, na rua que se firmou como point etílico-boêmio da cidade.



A Venda

Aberta há quatro anos, a Venda Mineira começou como um misto de cafeteria e armazém especializado na culinária mineira. A intenção de Elise Leite - fundadora da casa e mineiríssima, de Carangola -, era servir o verdadeiro pão de queijo. Mas a casa também oferecia café da manhã, chá da tarde, almoço executivo com pratos típicos e outras delícias capazes de levar cheirinho de fazenda a Botafogo. Algumas delas disponíveis no armazém, como geleias, doces, mel e molhos embalados para levar para casa o sabor mineiro. Desde o mês passado, a Venda resolveu abrir também para o happy hour. É o Butiquim na Venda com cardápio de petiscos, quatro torneiras de chope, cervejas, cachaças e drinks com cachaça mineira.

Serviço
Semana da Gastronomia Mineira

5/7 (domingo): Prøject Burger Mineiro com duas opções de hambúrguer e lançamento da Cerveja Slow Down. Combo: chopp 300ml + hambúrguer: R$ 35. Das 13h às 18h.

7/7 (terça-feira): Lançamento da carta de cervejas mineiras e degustação de queijos artesanais mineiros. R$ 50, a degustação. Vagas limitadas. Cervejas à parte. Às 19:30.

9/7 (quinta-feira): Tap Take Over das MinerocAs com quatro estilos de quatro cervejarias harmonizadas com o mix de bolinhos da Venda. A partir das 18h.

Venda Mineira
Rua Nelson Mandela 100, loja 121. Botafogo
Tel.: 2226-0749



---
Divulgação:
VENDA MINEIRA

quarta-feira, 1 de julho de 2015

CURSO DE SOMMELIER DE CERVEJAS DO INSTITUTO DA CERVEJA BRASIL – Segunda turma do Rio de Janeiro, faça a sua inscrição!

O Instituto da Cerveja Brasil retorna pela segunda vez ao Rio de Janeiro para realizar o Curso de Sommelier de Cervejas – a cidade foi contemplado pela primeira vez com o curso em dezembro do ano passado. O curso é coordenado pelo sommelier de cervejas Gustavo Renha, e ministrado pelos professores e sócios do ICB, Kathia Zanatta, Alfredo Ferreira e Estácio Rodrigues. A 2ª turma do Rio de Janeiro também vai contar com os professores Alexander Moraes, Edu Passarelli e Fernando Carvalho.

Uma das mais importantes escolas cervejeiras do Brasil, o ICB é imbuído em “disseminar a cultura cervejeira através de uma educação forte e de qualidade, sempre com transparência, isenção e acima de tudo, humildade”. Foi o precursor na formação de sommeliers de cervejas no país, contando atualmente com mais de 1400 alunos formados em turmas nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.



Com sede própria localizada no bairro de Moema, na cidade de São Paulo, o ICB oferece a estrutura adequada para a realização de workshops, palestras e os mais variados cursos ligados ao aprendizado cervejeiro. Como, por exemplo, o primeiro curso de Especialização em Mestre em Estilos de Cervejas do Brasil, que dentro em breve também será realizado no Rio de Janeiro, mas ainda sem uma data definida.

Responsável pela criação e organização do Campeonato Brasileiro de Sommelier de Cervejas – que esse ano realizou sua segunda edição – o ICB selecionou os melhores competidores do campeonato, que representarão o Brasil no Campeonato Mundial de Sommelier de Cerveja, que será realizado no dia 18 de julho em São Paulo. Dentre os competidores, vale citar que dois são alunos formados na primeira turma do Rio de Janeiro. São eles: Pedro Barcellos e Rodrigo Ferreira.



Para quem quiser tirar dúvidas sobre a segunda turma do Rio de Janeiro, pode enviar e-mail para o coordenador Gustavo Renha: gustavo.renha@institutodacerveja.com.br


Abaixo seguem algumas informações a respeito do curso:

Investimento: R$ 3.200,00 (parceláveis) *associados da ACervA Carioca têm 5% de desconto.

Data: 25/07/2015 até 27/09/2015 – cinco finais de semana

Horário: 09 às 18 horas

Local: Dom Barcelos Galeteria & Grill – Rua Correia Vasques, 39, Cidade Nova (Centro). Fica ao lado do Metrô Praça Onze.

Público-alvo: entusiastas, cervejeiros caseiros, profissionais de bares, restaurantes, importadoras e outros estabelecimentos relacionados, empreendedores da esfera gastronômica.

Professores: Kathia Zanatta, Alfredo Ferreira, Estácio Rodrigues, Alexander Moraes, Edu Passarelli e Fernando Carvalho.